domingo, 12 de dezembro de 2010

O Perdão

O perdão cura, liberta e renova!


Perdão: Uma ordem Bíblica para todos os Cristãos.

Textos – Mt 5.21-26, 38,39; 18.23-35; Gn 50.15-26; Atos 7.54-60; I Pedro 2.18-25;

  • O escritor Irlandês C. S. Lewis escrevendo certa vez sobre o perdão disse: “É fácil você falar sobre o perdão até ter alguém para perdoar”. Tenho que concordar com Lewis que o perdão é uma das realidades mais difíceis que lidaremos durante toda a nossa vida.
  • O pedir perdão e o perdoar são decisões que inevitavelmente teremos que tomar ao longo de nossa história, pois somos falhos e pecadores e estamos sujeitos a erros e a e ofensas uns contra os outros. As pessoas nós decepcionam e nos também decepcionamos e traímos a confiança das pessoas. Somos magoados por aqueles que amamos e confiamos, assim como muitas vezes magoamos aqueles que nos amam e confiam em nós. Por isso o perdão é uma necessidade vital e indispensável para termos uma vida em paz com Deus, conosco mesmo e com o próximo, esteja ele onde estiver, na igreja, em casa ou no trabalho.
  • Em diversos textos às Escrituras nos ensina que é impossível vivermos um cristianismo autentico sem o exercício do perdão. A Bíblia nos diz que devemos perdoar assim como Deus em Cristo nos perdoou. Devemos perdoar de forma ilimitada e incondicional, pois assim foi o perdão que recebemos de Cristo, incondicional. Evidentemente, aqueles que não perdoam não podem verdadeiramente adorar a Deus nem mesmo trazer a ele sua oferta. Quem não perdoa vive aprisionado e jamais será livre e viverá sempre subjugado pela sua consciência que o acusará e o fará recordar daquilo que ele mais deseja esquecer. O perdão, portanto, não é uma opção para o crente, mas uma ordenança Bíblia a todos que desejam ter comunhão com Deus e com o seu próximo, estes devem não só recebê-lo, mas também concedê-lo.
  • Talvez nesse momento você esteja dizendo: Eu não posso perdoar, fui humilhado demais, fui traído, ferido, ultrajado por aqueles a quem mais amava. Quem sabe seu esposo, seus familiares mais próximos, seus pais, seu melhor amigo. E assim você procura justificar a sua magoa, o seu rancor, o seu ódio, tentando encontrar uma explicação aparentemente lógica para continuar retendo o perdão.
  • Mas quando lemos as Escrituras e consideramos atentamente o que Elas dizem, perceberemos que não importa se somos o ofensor ou o ofendido, temos que humildemente, em amor e mansidão tomar a iniciativa de buscar a paz e a reconciliação com o nosso próximo. Jesus disse que se o nosso irmão tiver alguma coisa contra nós e ao cultuá-lo lembrarmos disso, devemos ir até o nosso irmão para nos reconciliarmos com ele. Jesus Cristo nos ensinou a tomar a iniciativa de buscar o perdão e a reconciliação. Não podemos ficar na retaguarda, nos enchendo de supostas razões, verdadeiras ou não, esperando que os outros tomem a iniciativa de vir reconciliar-se conosco. Devemos nós mesmos dar o primeiro passo em busca da restauração dos relacionamentos quebrados.
  • Muitas vezes pensamos que o tempo pode apagar as magoas e sarar as feridas. Mas nem o tempo e nem o silêncio pode realizar uma função que é exclusiva do perdão. Há muitas pessoas que estão doentes emocionalmente e fracas espiritualmente porque não tem a humildade de liberar e receber o perdão dos seus ofensores. Seja mais íntegro e reconheça a sua culpa e tenha a nobreza de pedir perdão para aquele que você magoou.
  • Tome a atitude de perdoar a pessoa que te feriu assim como Deus em Cristo te perdoou. Devemos perdoar porque fomos perdoados em Cristo e o padrão para perdoarmos está fundamentado no perdão que recebemos dEle; ou seja, o nosso perdão deve ser incondicional da mesma forma que foi o incondicional o perdão que recebemos; não devemos jamais guardar em nosso coração e em nossa memória as ofensas que sofremos, não devemos mais lançar no rosto daqueles que nos feriram a afronta que passamos e nem cobrar uma divida que já entregamos a Cristo.
  • Saiba que uma das coisas que mais atormenta a alma das pessoas é o ressentimento; por isso não permita mais que sua vida seja atormentada pelo rancor e pelo ódio. Tome hoje mesmo a decisão e a iniciativa de perdoar o seu cônjuge, os seus pais, os seus familiares, seus amigos que lhe traíram, seus irmãos em Cristo. Tome a decisão de liberar perdão a aqueles a quem você magoou. Se necessário for escreva um email, escreva uma carta, mande um presente com um pedido de perdão, faça uma ligação, fale pessoalmente

2 comentários:

João Victor Araripe disse...

MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - SIGA MEU BLOG E MEU TWITTER, que eu sigo o seu de volta ! Twitter oficial : @breakpointbr, mais de 2.000 seguidores ... Me liste também !. Se puder me indicar para seus amigos que gostam do esporte agradeço :-)

Obrigado !

Helio Tadeu Moscatelli disse...

Parabéns pela modificação do Layout do Blog e por escrever esse texto tão bonito.